Ce em Destaque
Futebol

Marcelo Paz dispara contra a arbitragem após derrota para o Flamengo:

Presidente do clube ressaltou que reclamações formais não servem junto da CB

17/10/2019 11h21Atualizado há 1 mês
Por: Direto da Redação

O presidente do FortalezaMarcelo Paz, reclamou muito da arbitragem na derrota por 2 a 1 para o Flamengo, nesta quarta-feira (16), na Arena Castelão. O dirigente declarou que o Leão foi "roubado" porque o time carioca deveria ter tido um atleta expulso, além do gol da virada rubro-negra ser irregular porque duas bolas estavam em campo.

"A gente vem vendo o Fortaleza ser roubado jogo após jogo. O árbitro, quando conduz o jogo, a gente percebe. O lateral João Lucas era para ter sido expulso porque fez falta clara em Osvaldo. O escanteio do primeiro gol não existiu, Vitinho chutou em ninguém. O VAR chamou pênalti duvidoso, e o segundo gol deles foi com duas bolas em campo e ainda foram jogadas pela torcida. O torcedor foi lesado, vestiário revoltado. O VAR é uma decepção, vê coisas que não existem", declarou.

Paz também criticou a escalação do juiz Wagner Reway (PB) como juiz de vídeo. Segundo o dirigente, na 3ª rodada, o árbitro havia penalizado o clube contra o Botafogo, quando não marcou um pênalti em Wellington Paulista. A diretoria então pediu o afastamento dele junto a CBF, mas a solicitação não obteve resposta.

"Se vão me levar ao STJD, não sei, mas não vou deixar minha torcida ser lesada no Castelão. A gente vai conseguir lutar contra isso. Se vai mudar, acho que não, porque a gente sabe que o Wagner Reway roubou a gente contra o Botafogo, que o VAR o chamou para ver pênalti. Não adianta, pedimos o afastamento dele, nada ocorreu", declarou.

O mandatário tricolor ainda ressaltou que não vai mais formalizar reclamações porque não funcionam. O Fortaleza agora se prepara para enfrentar o Grêmio, sábado (19), às 17 horas, na Arena Castelão. O Leão segue em 15º na tabela, com 28 pontos - dois pontos a frente da zona de rebaixamento.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.