Ce em Destaque
Proposta polêmica

Governo quer retirar da Constituição reajuste anual do salário

A ideia é que, em momentos de grave desequilíbrio fiscal, haja condições de congelar mesmo os aumentos da remuneração por alguns anos, até que a saúde das contas seja NORMALIZADA.

17/09/2019 08h45
Por: Redação Ceará em Destaque

O Governo Federal está avaliando retirar da constituição a obrigatoriedade de reajuste anual do salário mínimo. O principal motivo seria a economia de dinheiro nos cofres da União.

O congelamento do salário mínimo poderia render uma economia entre R$ 35 bilhões e R$ 37 bilhões. A ideia é que, em momentos de grave desequilíbrio fiscal, haja condições de congelar mesmo os aumentos da remuneração por alguns anos, até que a saúde das contas seja NORMALIZADA.

Oficialmente, a proposta de orçamento para o ano de 2020 prevê aumento do salário mínimo dos atuais R$ 998 para R$ 1.039 a partir de janeiro do ano que vem.

Com as contas apertadas, o governo quer encontrar formas de enxugar as despesas obrigatórias para abrir espaço no Orçamento e no teto de gastos. A contenção do aumento do salário mínimo, com consequente efeito sobre o avanço do gasto com benefícios sociais, é uma das principais apostas do governo para diminuir o peso da despesa obrigatória.

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.