Ce em Destaque
Incesto

Conselhieiro Tutelar de Choró é acusado de abusar de irmãs adolescentes

O conselheiro, em atividade do município, abusou sexualmente de duas adolescentes, irmãs, uma delas com 14 e a outra com 12 anos de idade

25/07/2019 09h25
Por: Redação Ceará em Destaque
Fonte: Do Ceará Agora e Diário do Nordeste

A Polícia Civil de Quixadá está à procura de um conselheiro tutelar de Choró. A Justiça da Comarca desse Município do Sertão Central com pouco mais de 12 mil habitantes decretou a prisão preventiva dele. Jonatas Vieira Alves, 28 anos, é considerado foragido.

De acordo com investigações realizadas pelo delegado Ícaro Gomes Coelho, da Delegacia Regional da Polícia Civil de Quixadá, o conselheiro, em atividade do município, abusou sexualmente de duas adolescentes, irmãs, uma delas com 14 e a outra com 12 anos de idade.

Os abusos vinham ocorrendo desde 2018. Jonatas deveria resguardar a integridade das duas meninas. Elas estavam em situação de vulnerabilidade, por abandono dos pais. Por iniciativa própria elas resolveram buscar ajuda.

“Assim que tomamos conhecimento iniciamos as investigações. Ao invés de dar proteção às crianças, sendo elas inclusive suas vizinhas, o conselheiro abusou sexualmente delas. Além da confirmação das vítimas e de outras provas, foram realizados exames. Os resultados foram positivos”, ressaltou o delegado.

Ao descobrir, o pai das meninas foi até o Conselho Tutelar da cidade, para tomar satisfação com Jonatas. Acabou sendo agredido fisicamente pelo conselheiro. Todavia, conseguiu fotografar conversas entre ele e as filhas, em uma rede social, no computador do Conselho. Era dessa forma que além de “papos picantes” ele marcava os encontros.

O delegado ainda informou que foi com uma equipe da Polícia Civil à residência de Jonatas, e também ao Conselho Tutelar no dia do plantão dele, mas ele não apareceu para realizar suas atividades. Seu paradeiro é desconhecido. Os familiares e colegas de trabalho alegaram não saber onde ele pode ser encontrado. Jonatas é casado.

A coordenadora do Conselho Tutelar do Município, Gizélia Lemos, informou que diante da gravidade do caso o colegiado está sendo convocado para uma reunião. Posteriormente, ela se pronunciará em nome do Conselho, atualmente formado por dois homens e três mulheres.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.