Ce em Destaque
Direitos da mulher

Representante da União acompanha caso de mulheres em Uruburetama

Vítimas retama terem sido abusadas pelo médico e também prefeito da cidade; MPCE também dá apoio no caso

25/07/2019 08h46Atualizado há 2 meses
Por: Redação Ceará em Destaque

O procurador-geral de Justiça, Plácido Rios, reuniu-se na manhã da última quarta-feira (24), no gabinete da Procuradoria Geral de Justiça (PGJ), com a secretária nacional de Políticas para as Mulheres, Cristiane Britto, para dialogar sobre o caso do prefeito afastado de Uruburetama, investigado por crimes contra a dignidade sexual.

De acordo com o Plácido Rios a representante do Governo Federal visitou a cidade de Uruburetama para fazer uma busca ativa, sendo lá acompanhada pelo Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE), representado pelo Nuinc, pelo Núcleo de Atendimento às Vítimas de Violência (Nuavv) e pelo Núcleo de Gênero Pró-Mulher (Nuprom). Rios enfatizou, ainda, a importância dessa cooperação institucional de forma a obter melhores resultados e entregar uma resposta contundente à população. “O Ministério Público agora vai reunir provas, catalogá-las e agir de forma técnica, sem açodamentos, buscando dar uma resposta efetiva às condutas criminosas ocorridas na cidade de Uruburetama e Cruz”, afirma.

O empenho do MPCE, como órgão fiscalizador, nos esclarecimentos do caso e na responsabilização foi destacado pela secretária nacional Cristiane Britto. “Fiquei feliz de ver os andamentos que envolvem a denúncia, que está para ser ofertada nos próximos dias, e foi para isso que o Governo Federal veio aqui no estado do Ceará, para ver de perto a situação dessas mulheres e conversar e articular com as instituições”, declara.

A secretária-executiva de Políticas para as Mulheres do Governo do Estado, Denise Aguiar, ressaltou a cooperação entre as instituições para que situações dessa natureza não mais se repitam. “O MP estadual tem feito seu papel de maneira bastante atuante com todos os critérios da lei e cuidados, preservando o sigilo das informações necessárias ao caso, mas, ao mesmo tempo, num diálogo institucional com a Secretaria de Proteção Social de Justiça, Mulheres, Direitos Humanos e Drogas, a qual estamos verificando cada vez mais quais são as necessidades e as avaliações de vulnerabilidade das vítimas envolvidas”, detalha a representante do Governo do Estado.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.